Missão Apoio Kariya

Foto: unsplash.com

Somos todos tão frágeis

Em nosso trabalho aqui, nas igrejas por onde passamos e na vida, descobrimos que nos bastidores da humanidade existem dores comuns que doem em pessoas diferentes. E, nesta vida tão breve, acabei descobrindo um dos seus maiores segredos e que talvez seja o meu maior medo: passar por esta vida sem tocar o coração das pessoas que sofrem e que silenciosamente pedem a minha ajuda.

A minha função nesta terra é viver para religar laços que foram desfeitos, restaurar o que foi danificado, ser um ponto de segurança para os perdidos e, de alguma forma, transmitir o amor de Deus.

Em tempos líquidos, o que o mundo espera de mim é a firmeza de um abraço, a segurança de uma palavra dita na hora certa e a certeza de um amor solidário e restaurador.

Sinceramente, não posso terceirizar essa função, essa é a minha missão. Não posso deixar que a crise humana venha falir essa missão em mim. Não posso deixar que vidas se desmanchem nesta terra sem, no mínimo, fazer algo por elas. Posso ser o maior religioso do mundo, mas, se eu não agir em favor do bem e da vida, serei um eterno miserável e falido em minhas missões.

by:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *